Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

CONTABILIDADE: DUPLICATAS DESCONTADAS DEVEM SER REGISTRADAS NO PASSIVO

O desconto de duplicatas é uma operação financeira de curto prazo, na qual a empresa obtém recursos perante os bancos. Para sua efetivação, é preciso realizar vendas a prazo, obtendo as duplicatas de venda mercantil.

Nessa operação, a instituição financeira aplica uma taxa de desconto sobre o valor nominal do título, além de cobrar as tarifas de cobrança e o IOF, e repassa à empresa tomadora os recursos pelo valor líquido (valor nominal dos títulos menos os encargos financeiros).

Com base em valores e dados meramente ilustrativos, segue exemplo de contabilização da operação de desconto de duplicatas, segundo as regras do Pronunciamento Técnico CPC 38, de acordo com o qual, no caso de a entidade vender, descontar ou transferir um ativo financeiro (venda ou desconto de carteira de recebíveis, por exemplo), somente poderá baixá-lo se transferir substancialmente todos os riscos e benefícios da propriedade desse ativo e se não mantiver envolvimento continuado com ele. Caso contrário, a entidade deverá manter os instrumentos financeiros no ativo e tratar o valor recebido como empréstimo:

Pelo desconto das duplicatas:

D - Bancos Conta Movimento (AC)
R$ 800,00

D - Encargos Financeiros a Transcorrer (Redutora - PC)
R$ 200,00

C - Empréstimos a Pagar - Duplicatas Descontadas (PC)

R$ 1.000,00


Pela apropriação dos encargos financeiros incorridos:


D - Despesas Financeiras (CR)


C - Encargos Financeiros a Transcorrer (Redutora - PC)

R$ 200,00

Pela baixa das duplicatas descontadas, por ocasião do recebimento, pelo banco:

D - Empréstimos a Pagar - Duplicatas Descontadas (PC)


C - Clientes (AC)

R$ 1.000,00

AC = Ativo Circulante
CR = Conta de Resultado
PC = Passivo Circulante

Fonte: Editorial IOB

Um comentário: